top of page

21H00

Histórias para crianças contadas aos adultos

Fernando Cunha e José Quevedo

FEV

23

IMG_20210213_113345.jpg

Histórias para crianças contadas aos adultos

Fernando Cunha e José Quevedo

A partir da apresentação do livro infantil 'Para que serve?', de José Maria Vieira Mendes e Madalena Matoso, ocorrida no mês anterior no Clube de Leitura com a mediação de Rita Sousa, vamos apresentar um pequeno espectáculo adaptando a história para adultos. Cada narrativa será apresentada por meio de diferentes formas de manipulação de marionetas, seguida por uma discussão sobre essas técnicas. Contaremos com a presença de um convidado especial para enriquecer a conversa.


Convidado:

Delphim Miranda


Delphim Miranda é natural de Lisboa e do Signo Touro, pois nasceu a 17 Maio de 1947, ano  de boa colheita, na freguesia da Lapa que já não existe. Frequentou o  Curso de Pintura da Escola Superior de Belas Artes de Lisboa,  leccionando desde 1971, as disciplinas de Educação Visual e Educação  Visual e Tecnológica, no ensino oficial. É formador nas áreas de  Expressão Plástica, certificado pelo Instituto de Emprego e Formação  Profissional. Depois de ter experimentado as mais diversas formas de  comunicação, tais como o Cartoon, a Banda Desenhada, o Cinema de  Animação, a Pintura, a Ilustração, a Performance/Intervenção, é no  Teatro que se fixa, trabalhando nas áreas da Cenografia, Figurinos,  Adereços, como Ator e como Autor. Descobrindo no ensino, nos idos de  76/77, as Marionetas como unidade de trabalho capaz de envolver os  alunos em todas as áreas expressivas, especializou-se nesta arte maior,  tornando-se profissional. Monta então os seus primeiros espectáculos, em  que contracena com as suas Marionetas, contando histórias da sua  autoria. Assim, como Contador de Histórias com Marionetas, Delphim  Miranda tem percorrido o País de lés-a-lés, através do extinto Serviço  de Bibliotecas e Apoio à Leitura, da Fundação Calouste Gulbenkian  participando, também, em festivais de Teatro, nacionais e  internacionais. É membro da UNIMA-P. Está representado no Museu da  Marioneta, em Lisboa. Concebeu e executou Marionetas, para os Atores  Maria do Céu Guerra e Luís Miguel Sintra, manipularem nos seus  espetáculos. Participou na 15ª BIME, em Évora, em parceria com os  GiGaBombos do Imaginário, com a “manifestação” de Cabeçudos  “Galináceos”.

FICHA TÉCNICA/ARTÍSTICA

PÚBLICO-ALVO

M/12

DURAÇÃO

60 min.

ENTRADA LIVRE

RESERVAS & INFORMAÇÕES

Fernando Cunha e José Quevedo

seafim-malacueco-1.jpg
icon-web.png

Aos 29 anos, Fernando Cunha, iniciou a carreira como ator/ bonecreiro, na companhia  Valdevinos Teatro de Marionetas, da qual é membro fundador. Desde aí até  aos dias de hoje continua ligado à companhia como diretor. Desempenha  várias funções que vão desde a escrita, encenação, formação e  representação. Fez formação com a Isabel Barros - “Movimento corporal  com as marionetas”, com Jean Luc Penso em marionetas de sombras chinesas  e de luva, com Marta Fernandes da Silva em construção de marionetas e  cenografia, com Luciano Reis em técnica de voz, com Filipe Crawford  máscaras neutras, larvares, expressivas, commedia dell ́Arte e de Bali,  com Matteo Cifariello fez formação de clown. Tem formação em teatro de  Lambe-lambe com José Quevedo. Formação Elaboração de projectos; Formação  financiamento projectos culturais pela Suggestus, Escrita Criativa -  Ondjaki, formação teatro de objetos – pela companhia Arriba las  Hu-manos. Pós-graduação Marionetas e Formas animadas pela ESELX - Escola  Superior de Educação de Lisboa Desempenha também funções como diretor  artístico: MIMMOS-Mostra Internacional de Marionetas, Máscaras e Objetos  de Sintra, Diretor e programador: Casa da Marioneta de Sintra. Desde  2015 que apresenta o Teatro Dom Roberto. Tem no seu repertório quatro  histórias tradicionais, “Rosa e os 3 Namorados”, “O Castelo dos  Fantasmas”, “O Barbeiro Diabólico” e a “Tourada à portuguesa”. Juntou ao  seu repertório duas novas histórias originais, “O Moleiro e o Burro” e  “O Pescador”. Querendo que esta tradição tenha a continuidade desejada  foi impulsionador, é diretor artístico, do “É só Palheta” - Encontro do  Teatro Tradicional Dom Roberto, que teve a sua primeira edição em  Setembro de 2021. Em 2021 assumiu o cargo de Presidente da Mesa da  Assembleia da UNIMA-P - União Internacional da Marioneta - Centro  português da UNIMA.

seafim-malacueco-1.jpg
icon-web.png

José Quevedo nasceu  em La Guaira, Venezuela, em 27 de dezembro de 1985. Em 1993, ele  começou sua formação em teatro de marionetas com a Fundação Telba  Carantoña.

No 2002 recebe uma oficina da  marionetista Lilian  Maa'Dhoor. En 2005 entra na companhia Teatro Naku y no 2009 funda o  Telba Carantoña Teatro.

Em 2012, ele fez uma oficina de criação com o marionetista Toni Rumbaud.

Em 2013 realiza oficina com a companhia Phillipe Gentty e teatro Lambe-lambe com Gabriela Céspedes.

Desde 2015, ele faz parte do Movimento do teatro Lambe-lambe Venezuela.

Entre os anos 2017 e 2019 faz uma gira pelas ruas da  América do sul, desde o Caribe da Venezuela até a Patagônia Argentina.  Desde maio de 2019 reside em Portugal. Continua a trabalhar com Telba  Carantoña Teatro, e agora também com os Valdevinos Teatro de Marionetas.  Em setembro de 2023 vai fazer 30 anos de vida artística no teatro de  marionetas.

Siga-nos no Facebook

ilustracao-bird-1.png
ilustracao-bird-2.png
bottom of page